SEJAM BEM VINDOS.

Uma Igreja movida pelo Espírito Santo de Deus.

Pr. José Cláudio

Pr. José Cláudio

Pastor Presidente

 

PASTORAL

Tempo de falar e tempo de ficar em silêncio

Silenciar em determinados momentos da vida é uma demonstração de sabedoria e discernimento. A Bíblia nos dá esta indicação quando declara que “todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar” (Tg. 1:19). Entretanto, não podemos confundir silêncio com omissão.

O substantivo silêncio tem a ver com a serenidade, a tranquilidade e a paz. É a capacidade de, a sós ou acompanhado, manter-se absolutamente seguro de sua postura. Não se exaspera, não fica impaciente, perturbado e raivoso. É a capacidade de manter-se calmo e tranquilo, sabendo que Deus honra àqueles que descansam nEle. Serenidade é uma característica da sabedoria do alto, afirma a Bíblia em Tiago 3:17 – “Mas a sabedoria que vem do alto é, em primeiro lugar, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sem hipocrisia.”

O silêncio nos aponta para o nosso interior e, se o interior estiver em ordem vamos saber silenciar na hora certa. E, se o Espírito Santo dominar o interior do cristão, ele terá a capacidade de reagir sabiamente às demandas da vida. Quando aprendemos a ficar calados ou a usar as palavras com sabedoria é porque há ordem em nosso interior. Aliás, o nosso Deus não é de desordem, mas sim de decência e ordem. Devemos buscar mais a Palavra de Deus, que é viva e eficaz, que penetra até a divisão da alma e espírito, discernindo pensamentos e intenções do coração (Hb.4:12). É na arte do silêncio que temos condições de ouvir mais a Deus; desenvolvermos a capacidade de refletir e aprender lições preciosas.

Jesus ficou em silencio algumas vezes, tanto diante de Deus quanto diante dos homens.  Ele não respondeu com agravo às provocações dos religiosos judeus, mas no tempo certo agiu com sabedoria e firmeza. Nos seus momentos de silêncio diante de Deus, Jesus nos ensina também que podemos confiar no Pai e saber que tudo sob o seu controle.

Não podemos esquecer, também, que o silêncio fortalece os relacionamentos interpessoais, pois a prudência e o equilíbrio entre o falar e calar nos conduz ao diálogo com respeito.

Aprendamos a arte do silêncio diante de Deus e dos homens. O Senhor conhece o nosso coração. Ele sabe das nossas motivações. Conjugar o verbo silenciar significa agir com sabedoria e discernimento espiritual, entendendo que ‘há tempo de falar e tempo de ficar em silêncio’ (Ecl.3:7).

FAZENDO DIFERENÇA

ACESSE

Refletindo

É recordado pelo apóstolo Paulo no Livro de Atos 20: 35 as seguintes palavras de Jesus: ‘Coisa mais bem- aventurada é dar do que receber’.

A partir desta citação podemos ter a certeza de que a felicidade no casamento pode ser alcançada, renovada, mantida e revigorada na medida em que entendemos que é fundamental aplicarmos, no nosso relacionamento familiar, esta inquestionável verdade firmada por Jesus: É MAIS IMPORTANTE DAR DO QUE RECEBER. A família que agir desta forma com certeza terá um lar feliz.

Com carinho,

Pr Jorge Martins

Pibva

Missões Mundiais

logotipo_jmm

Missões Nacionais

logotipo_jmn

Porta Aberta

logotipo_PortasAbertas